Plural Majestático, Não há mais de Um D'us.

Bereshit/Genesis1:26 Façamos o homem nossa imagem


em Hebraico.
כו וַיֹּאמֶר אֱלֹהִים, נַעֲשֶׂה אָדָם בְּצַלְמֵנוּ כִּדְמוּתֵנוּ; וְיִרְדּוּ בִדְגַת הַיָּם וּבְעוֹף הַשָּׁמַיִם, וּבַבְּהֵמָה וּבְכָל-הָאָרֶץ, וּבְכָל-הָרֶמֶשׂ, הָרֹמֵשׂ עַל-הָאָרֶץ.

Português: E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; domine ele sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu, sobre os animais domésticos, e sobre toda a terra, e sobre todo réptil que se arrasta sobre a terra.
É comum o uso verbal pluralico hebraico para a pessoa singular.Exemplos Juizes 13:15,Daniel 2:36 e outros.


Deus estava tão acompanhado quanto um REI...

Apesar de ser UM SÓ, você diz "VOSSA MAJESTADE"....

"VOSSA" é o pronome pessoal da segunda pessoa do PLURAL. Mas quantos "reis" há ali?

Ao apresentar um trabalho perante uma audiência ou numa reunião de negócios, dizendo:

"NOSSO trabalho tem o objetivo de...."

NOSSO é um pronome PLURAL, mas quantos "fulanos" há ali?

Deus estava tão acompanhado quanto Davi, que disse após ter enumerado o povo:

CAIAMOS nas mãos do Senhor porque muitas são as suas misericórdias, mas nas mãos do homem não caia eu (II Samuel 24:14)

Davi errou sozinho. Disse, entretanto: CAIAMOS.

CAIAMOS é uma forma verbal PLURAL. 

Mas, quantos "Davi's" havia?


Rashi comenta:

É costumeiro nos versos bíblicos essas construções, p.ex. (Gen 4:23): “esposas de Lameque” ---- ele NÃO disse, “minhas esposas.” David usa o mesmo recurso (I Rs 1:33): “Leva contigo os servos do teu senhor” --- ele NÃO disse, “meus servos” ; e também o rei Achashverosh (Asuero) (Est 8:8): “em nome do rei,” ---- ele NÃO disse, “em meu nome.” Aqui nesse verso também se afirma “da parte do S-nhor,” e não afirma “da minha parte" - [ref. Talmud Bavli Sanhedrin 38b]


"Vede que eu, eu sou, e NÃO HÁ DEUS COMIGO"

(Deut 32:39).


Todo o CONTEXTO do capítulo fala de Davi e seu erro - no SINGULAR.

A única notável exceção é a forma verbal CAIAMOS.

Mas o coração de Davi o acusou depois de haver ele numerado o povo; e disse Davi ao Senhor: Muito pequei no que fiz; porém agora, ó Senhor, rogo-te que perdoes a iniquidade do teu servo, porque tenho procedido mui nesciamente. 
Quando, pois, Davi se levantou pela manhã, veio a palavra do Senhor ao profeta Gade, vidente de Davi, dizendo: 
Vai, e dize a Davi: Assim diz o Senhor: 

Três coisas te ofereço; escolhe qual delas queres que eu te faça. 
Veio, pois, Gade a Davi, e fez-lho saber dizendo-lhe: Queres que te venham sete anos de fome na tua terra; ou que por três meses fujas diante de teus inimigos, enquanto estes te perseguirem; ou que por três dias haja peste na tua terra? 

Delibera agora, e vê que resposta hei de dar àquele que me enviou. 
Respondeu Davi a Gade: Estou em grande angústia; porém CAIAMOS nas mãos do Senhor, porque muitas são as suas misericórdias; mas nas mãos dos homens não caia EU.

(2 Sam 24:10-14)

Quem necessitava naquele momento da misericórdia de Deus era Davi; a oferta de três tipos de retribuição pelo erro foi feita a Davi apenas --- e ele disse: CAIAMOS...


Houve colaboradores no censo,mas houve pessoas que se recusaram a colaborar também, essas pessoas, os colaboradores, morreram [70 mil].

quanto a frase,
CAIAMOS ...
proferida por David,
naquele momento em que a proferiu
ele pensava em si mesmo....
pensava que só ele poderia assumir a culpa
mas aos olhos de D-us, não era só ele o culpado.

mas igualmente 70 mil que caíram desde Dã até Bersheba naquele dia
portanto, o plural aqui é mera coincidência, mas lá, quando a frase foi proferida,
David pensava só nele como culpado
essa explanação é do comentário de Baal HaTurim


No texto de Esdras 4:18, encontramos outro exemplo do emprego do “plural majestático”:
“A carta que nos enviastes foi claramente lida na minha presença”. 

Ao responder a carta de seus emissários além do Eufrates, o rei Artaxerxes usa o pronome plural nos em referência a si mesmo. Naturalmente, Artaxerxes era uma só pessoa, e não três, como poderiam pensar os “sábios” intérpretes cristãos....


Em Gênesis 42:30 fala-se de José como o “senhor do Egito” (em hebraico, adonei mitzráim). O primeiro termo está no plural; mas será que seria lógico e racional pensarmos em José como sendo três pessoas? Logo, será que o termo empregado ali por Moisés ao escrever a história de José queria transmitir a ideia de plural numérico ou majestático? Para perguntas óbvias, não precisamos de respostas --- mas devido à má vontade de alguns intérpretes cristãos achamos por bem esclarecer que José era um só pessoa – não três.
Ainda hoje em todos os idiomas modernos usa-se o chamado plural majestático principalmente em discursos ou palestras – é mais do que natural darmos preferência ao pronome nós (plural) em vez do singular eu quando falamos de idéias, planos, projetos, etc., mesmo quando os mesmos envolvem apenas uma pessoa.


FAÇAMOS O HOMEM- à partir disso notamos a humildade do Santo, Bendito Seja. Visto que o homem foi criado à semelhança dos anjos, e eles poderiam invejá-lo, Ele os consultou. E quando Ele julga os reis, Ele consulta Sua côrte celestial, e assim vemos no caso de Ach'av, quando Michah disse-lhe (I Rs 22:19): "Eu vi o S-nhor assentado sobre Seu trono, e toda a hoste celestial em Sua presença, à Sua direita e à esquerda”. Ora, será que “direita” e “esquerda” aplica-se a Ele? Na verdade, a passagem quer dizer que esses anjos estavam à direita para defender e à esquerda para acusar. Da mesma forma (Dan 4:14): “Esta sentença é por decreto dos vigias (anjos da esquerda), e por mandado dos santos (anjos da destra)”. Aqui também Ele consulta a côrte celestial. Ele disse-lhes: “Entre os seres celestiais, há alguns confome Minha semelhança. Se não houver nenhum conforme Minha semelhança entre os seres terrenos, haverá inveja entre os seres da criação” (Tanchumá Shemot 18, Bereshit Rabbah, 8:11,14:13)

Façamos o homem  e mesmo que os anjos não O tenham assistido em Sua criação, e haja aqui lugar para os heréticos se rebelarem e pervertem o plural como base para suas heresias, a Escritura não hesitou em ensinar a conduta apropriada no trato da humildade, ao ponto de mostrar que alguém com autoridade consulte o menor para dele receber permissão (n.t., ainda que teoricamente). Se estivesse escrito: “Eu farei o homem” nós não aprenderíamos que Ele estava falando com Seu tribunal celeste, mas sim, com Ele mesmo; E a refutação aos hereges está escrita na eqüência (i.e., no verso seguinte): “E [D-us] criou (וַיִּבְרָא) ,” e não diz, “e eles criaram וַיִּבְרְאוּ.” - [de Bereshit. Rabbah 8:9]

Deus tem uma imagem? Não: "Pois não viste nenhuma imagem" (Devarim(Deut) 4:15), e "A quem podes Me comparar: a quem Eu serei igual?" (Yeshayáhu(Isáias) 40:25). Quando o versículo diz "imagem," isso significa "essência," querendo dizer que o homem foi criado da essência do cosmos, e da essência de D'us. O homem tem em si um aspecto de tudo da criação: todo animal tem sua contraparte no homem, assim como cada mineral e elemento.

Porém o homem é também da essência de Deus, como está explicado no próximo versículo: (Bereshit(Gen) 1:27): "... na essência de Elokim Ele o criou." A costumeira má tradução erra ao traduzir: "à imagem de Deus Ele o criou" - mas não foi o que acabamos de ler? O que a Torá está nos dizendo é que o homem foi feito similar a Elokim, (um dos nomes Divinos, que significa "juiz.") Em outras palavras: "À imagem do Juízo Ele o criou." Ter a "imagem" de Deus significa não apenas possuir ânsias espirituais como somente o Homem possui, como também a habilidade de julgar entre opções moralmente boas ou más.



Texto enviado, através de debate por: Esh Hatorá.
Obrigado João.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Paulo: Judeu,grego e romano.

O principe messiânico em Ezequiel

Simples provas que Jesus não era o Messias.