E se... o cristianismo não existisse?

Texto Tiago Cordeiro
Se Jesus não tivesse existido – ou se a pregação cristã não tivesse se propagado com força suficiente para o nascimento de uma nova religião –, os romanos iriam continuar politeístas. O que não significa que eles manteriam o paganismo original. No fim do século 3, quando o cristianismo já era uma crença popular, outra fé disputava com ele os corações do império: o mitraísmo. Originário da Pérsia, o mitraísmo foi levado a Roma pelos legionários que voltavam das províncias do Oriente. Tornou-se o culto majoritário dos militares, converteu boa parte do senado e chegou ao topo do poder: no ano 274, o próprio imperador Aureliano mandou construir um templo e criou um corpo de sacerdotes para a religião. “Se o Império Romano não tivesse sido conquistado pelo cristianismo, ele certamente seria mitraísta”, diz André Chevitarese, professor de história antiga da UFRJ. Mas por que você nunca ouviu falar em mitraísmo? É que, com a vitória dos cristãos, essa religião foi banida no ano 391 e desapareceu. Ela surgiu por volta do século 3 a.C., inspirada no profeta Zaratustra, que tinha vivido por volta do ano 1000 a.C. O deus máximo, para quem as principais oferendas eram feitas, era Mitra, relacionado ao Sol. “O mitraísmo era menos fundamentalista e mais tolerante e democrático do que qualquer monoteísmo. Mas não havia espaço para as mulheres na vida pública”, diz o professor. Só que, com ou sem cristianismo, o islamismo se desenvolveria do mesmo jeito – já que é uma derivação direta do judaísmo. E seria uma religião de grande força. Sem a concorrência dos cristãos na Terra Santa, poderiam se lançar aos mares e conquistar novos territórios. Inclusive o Brasil.
Ano 1 D.Z. (Depois de Zaratrusta) - Nascimento aproximado de Zaratustra, profeta persa que criou as bases do zoroastrismo.
800 - Surge na Pérsia a religião do mitraísmo, com preceitos tomados dos ensinamentos de Zaratustra.
1000 - Nascimento de Jesus Cristo. Ou não.
Calendário cristão - 1 DC
1100 - O mitraísmo se espalha por todo o Império Romano, da Inglaterra ao Oriente Médio.
Calendário cristão - 100
1476 - O Império Romano se desfaz sem conflitos. Também adeptos do mitraísmo, os povos bárbaros fundam os próprios países. Sob a influência do mistraísmo, todo o território de Londres à Ásia Menor experimenta um grande desenvolvimento artístico.
Calendário cristão - 476
1570 - Nascimento de Maomé. Nos séculos seguintes, o islamismo se espalha pelo Oriente Médio e pelo norte da África.
Calendário cristão - 570
Calendário muçulmano - 1
1900 - Os islâmicos invadem a Índia e a Europa. Ocupam a península Ibérica, o sul da Itália (até a cidade de Roma) e toda a faixa que vai da Grécia à Áustria. Tentam avançar mais para o norte, mas são contidos.
Calendário cristão - 900
Calendário muçulmano - 330
2028 - Navegadores islâmicos descobrem as Américas e se estabelecem na ilha de Cuba. Dali se expandem para o norte, até a altura dos atuais estados americanos do Texas, de Oklahoma e do Tennessee, e ao sul, até o estado de São Paulo.
Calendário cristão - 1028
Calendário muçulmano - 458
2157 - Os territórios ao norte do Texas, ao sul de São Paulo e em áreas geladas, como nos Andes, não agradam aos muçulmanos, que não os ocupam. Os europeus mitraístas, que começaram as viagens de descobrimento depois, começam a ocupar essas áreas.
Calendário cristão - 1157
Calendário muçulmano - 587
2300 - O clima do sertão nordestino agrada ao islã, que funda lá um califado muito rico. No sudeste, a baía de Guanabara se torna um pólo mercantil. As principais cidades mitraístas ficam onde estão Buenos Aires e Nova York. Índia e China se tornam muçulmanas.
Calendário cristão - 1300
Calendário muçulmano - 730
2600 - Cresce a tensão religiosa. O exército maometano é atacado pelos mitraístas no Rio de Janeiro. Em retaliação, a base islâmica no Texas ataca o norte mitraísta. A guerra chega à Europa. Em 2604, o conflito torna-se global. Começa assim a 1ª Guerra Mundial.
Calendário cristão - 1600
Calendário muçulmano - 1030
2624 - Depois de 20 anos de batalhas, é decretado um armistício. Os mitraístas saem mais fortes do que os inimigos: conquistam territórios no Pantanal e na Amazônia. Os judeus ocupam parte de Jerusalém. A cidade é dividida ao meio por um muro.
Calendário cristão - 1624
Calendário muçulmano - 1054
2900 - Os islâmicos, que tinham saído da 1ª Guerra muito abatidos, se recuperam e começam uma grande escalada militar. Quinze anos depois, os muçulmanos atacam Paris e dão início à 2ª Guerra Mundial, que eles vencem.
Calendário cristão - 1900
Calendário muçulmano - 1330
3007 - Os mitraístas perdem territórios importantes. Nova York e Buenos Aires são islamizadas à força. De toda a população do planeta, 85% são muçulmanos. Os mitraístas se tornam um grupo radical que arremessa dois aviões contra a maior mesquita nova-iorquina.
Calendário cristão - 2007
Calendário muçulmano - 1437

Comentários

  1. Eu curti muito seu texto,e peço permissão para compartilhar num grupo de debate religioso no Facebook.

    ResponderExcluir
  2. Não sei se consegui enviar meu comentário anterior.
    Em todo caso,por favor,veja o grupo onde eu compartilhei esse texto.
    Ingresse lá, debata esse texto seu conosco.
    Está em meu tópico, "e se o mundo não fosse cristão?"
    No grupo,eu sou a Orquidéia Gonçalves.(meu nome real)

    https://www.facebook.com/groups/524047697644880/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. parece uma ficção....forte concorrência para o longa metragem Noé.

      Excluir
    2. Nihil Metilene o texto é de Tiago Cordeiro, da Revista Super Interessante, se não me engano.

      Excluir
    3. é um paradigma interessante,mas a milhões de possibilidades a até a possibilidade de o islã ter se tornado global logo no inicio só averia alla e averia paz

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Paulo: Judeu,grego e romano.

O principe messiânico em Ezequiel

Simples provas que Jesus não era o Messias.